6 mins read

O que é o período patrístico?

O que é Patrística da Igreja Católica?

A Patrística foi uma vertente filosófica que teve início no período de transição entre a Antiguidade e a Idade Média. O nome “Patrística” faz uma referência aos primeiros padres da Igreja Católica, que se dedicaram a desenvolver uma filosofia que se aproximava do pensamento cristão e do conhecimento religioso.
Em cache

Qual era o principal objetivo da Patrística?

O principal objetivo da Patrística era organizar e defender a Fé Cristã contra as "ameaças" do Paganismo, tendo sido a corrente filosófica medieval que serviu de base, em grande medida, para a teologia Cristã.

O que é a Patrística e qual o seu principal representante?

Santo Agostinho e a Patrística

Santo Agostinho é o principal representantes da Patrística e foi um dos filósofos mais significativos da filosofia cristã. Ele nasceu em 354 em Tagaste, norte da África, vindo mais tarde viria a ser conhecido como Santo Agostinho. Ainda com 16 anos, Agostinho foi estudar em Cartago.
Em cache

O que foi a Patrística de Santo Agostinho?

A Filosofia Patrística foi desenvolvida no início do período de transição da Antiguidade para o Medievo e desenvolveu os primeiros passos da doutrina cristã. A Filosofia Patrística foi um período que se iniciou com a transição entre a Antiguidade e o Medievo.
Em cache

Quais os tipos de Patrística?

Por muito tempo, a filosofia patrística foi dividida em duas linhas de pensamento entre os padres apologistas: aqueles que viviam como Justino, misturando o cristianismo com a filosofia grega pagã; e aqueles que viviam como Tertuliano, defendendo completamente a exclusão do paganismo desse movimento.

Quais são os padres da Patrística?

Como se trata de um período relativamente longo, os estudiosos da patrística dividem-na em algumas fases, a saber: a dos Padres apostólicos (Clemente Romano, Inácio de Antioquia, Policarpo de Esmirna…); a dos Padres apologistas (Justino, Ireneu de Lião, Clemente de Alexandria, Orígenes…); por fim, a fase de “maturidade …

Quais são as principais características da Patrística?

Sua principal característica era a defesa da fé contra os pagãos e hereges, além da expansão do Cristianismo na Europa. É baseada na filosofia grega, principalmente nas ideias de Platão no que se refere ao modo de argumentar e explicar o mundo usando a lógica.

Como era a educação Patrística?

2 A EDUCAÇÃO PATRÍSTICA

A patrística auxilia a exposição racional da doutrina religiosa, preocupando-se principalmente com a relação entre fé e ciência, com a vida moral, com a natureza de Deus e da alma. Alguns de seus representantes principais foram Clemente de Alexandria, Orígenes e Tertuliano.

Quais as principais ideias da Filosofia Patrística?

Grande parte dos escritos da filosofia Patrística tinha como objetivo definir o que é a Igreja de Cristo e qual é sua natureza. O objetivo dos Padres Apostólicos era esclarecer os cristãos para que eles não participassem de grupos que estavam em desacordo com a Igreja Católica.

Quem foi o principal nome da Patrística?

Agostinho posicionou-se como um defensor da tese de Justino: de que a filosofia grega antiga, mesmo sendo pagã, forneceria um meio de compreensão de questões fundamentais para o cristianismo. Assim, Agostinho tornou-se um dos “pais” da Igreja, sendo um importante nome da filosofia patrística.

Quem foram os principais representantes da Patrística?

Os principais pensadores da Patrística Latina são: Minúcio Felix (séculos II-III), Tertuliano (séculos II-III), Ambrósio (século IV), bispo de Milão; Jerônimo (séculos IV-V); Santo Agostinho (séculos IV-V); e Boécio (séculos IV-V).

Quais os tipos de patrística?

Por muito tempo, a filosofia patrística foi dividida em duas linhas de pensamento entre os padres apologistas: aqueles que viviam como Justino, misturando o cristianismo com a filosofia grega pagã; e aqueles que viviam como Tertuliano, defendendo completamente a exclusão do paganismo desse movimento.

Quem fundou o patrística?

A Patrística foi um movimento filosófico cristão desenvolvido na transição da Idade Antiga para a Idade Média, a partir do século I d.C. até aproximadamente o século V d.C. Os primeiros cristãos eruditos, especialmente os Padres (por isso o nome Patrística), desenvolveram pensamentos filosóficos para defender a Fé …

Quais os períodos da Patrística?

A Patrística foi um movimento filosófico cristão desenvolvido na transição da Idade Antiga para a Idade Média, a partir do século I d.C. até aproximadamente o século V d.C. Os primeiros cristãos eruditos, especialmente os Padres (por isso o nome Patrística), desenvolveram pensamentos filosóficos para defender a Fé …

Quais são os principais filósofos da Patrística?

Os principais pensadores da Patrística Latina são: Minúcio Felix (séculos II-III), Tertuliano (séculos II-III), Ambrósio (século IV), bispo de Milão; Jerônimo (séculos IV-V); Santo Agostinho (séculos IV-V); e Boécio (séculos IV-V).

Onde surgiu a Patrística?

A Patrística é uma corrente filosófica que surgiu na transição da Antiguidade Clássica (Gregos e Romanos) para Idade Média. Ela recebeu esse nome porque foi desenvolvida pelos primeiros cristãos, ou seja, os Pais da Igreja Católica.

Quem foi o fundador da Patrística?

A Patrística é uma corrente filosófica que surgiu na transição da Antiguidade Clássica (Gregos e Romanos) para Idade Média. Ela recebeu esse nome porque foi desenvolvida pelos primeiros cristãos, ou seja, os Pais da Igreja Católica.

Quem escreveu a Patrística?

Para isso, utilizaram-se da filosofia grega e do pensamento helênico, formulando, então, a Filosofia Patrística. Santo Agostinho é o principal pensador desse período, promovendo uma síntese genial e inédita entre a doutrina cristã e o pensamento de Platão.